quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Blogueiros mal-humorados

Tenho o hábito de percorrer alguns blogs sobre vinhos, para aprender e para me divertir - evidentemente, gosto do tema, como se nota ... Os blogs que acho mais legais estão destacados aí na lateral. Vale a pena visitá-los : você vai aprender mais sobe vinhos, vai se divertir, vai dar boas risadas.

Mas tenho notado que há um certo mau humor pintando, aqui e ali, na tal da blogosfera - que palavrinha horrorosa, não ?

A coisa consiste basicamente no seguinte : o sujeito emite sua opinião sobre algum vinho. Se você concorda com ele, ótimo. Se você não concorda, você automaticamente se encaixa numa das três situações abaixo :

  • Você é uma besta quadrada que não sabe diferenciar um malbec argentino de um cabernet sauvignon californiano.
  • Você é um enochato, um bebedor de rótulos, que está tentando impor seu ponto de vista medíocre e elitista e acabar com o prazer de quem simplesmente quer beber vinho.
  • Você é um vendido que está fazendo propaganda disfarçada de alguma loja ou importadora.
Bem, e eu o que sou ? Em qual das três categorias me encaixo mais confortavelmente ?

Vendido eu sei que não sou - se falo bem aqui de um vinho ou de uma loja, é simplesmente porque bebi o tal vinho e gostei, ou comprei vinhos na tal loja e fui bem atendido.

Uma besta quadrada ? Bem ... Já me atrapalhei tentando diferenciar um vinho branco de um vinho tinto, provados naquelas famosas taças negras, em que o cristal negro impede a gente de ver o conteúdo. Já tentaram fazer isso ? Ao contrário do que parece, não é mole, não ...

Serei então um enochato ?

Eu realmente acho que o prazer de beber um vinho não se esgota exclusivamente em verter o líquido goela adentro. Por uma disposição de espírito natural, gosto de saber mais sobre o que estou consumindo. Que tipo de vinho é, de que uvas foi feito, onde foi produzido, por quem, sob qual processo o vinho foi obtido. Qual a história - se é que há alguma - envolvida na concepção ou na produção daquele vinho específico - e por aí afora.

Aliás, essa minha predisposição vale também para outras coisas que consumo. Se leio um livro que me encanta, quero saber quem é o autor, qual sua nacionalidade, em que época viveu, que outras coisas publicou. Se vejo um filme, quero saber quem são os atores, o diretor. Não raro, vou atrás de sites especializados para saber onde foram feitas as locações, quem compôs as canções, e assim por diante.

Isso faz de mim um chato ? Provavelmente a resposta é sim, para um determinado número de pessoas que acham que tudo isso é irrelevante e que o prazer consiste apenas na fruição descompromissada do vinho, do livro, do filme, o que seja. Mas ouso supor que há por aí um monte de gente que pensa como eu que gosta e que se interessa por informações mais amplas - uma espécie de ampliação do simples prazer sensorial instantâneo.

Os bebedores do primeiro tipo certamente não vão nem chegar perto de um blog como o meu. Que eles continuem a beber seus vinhos alegremente e curtam seu prazer (como se eles precisassem da minha autorização para fazer isso !)

Para os bebedores do segundo tipo, eu os convido a continuar lendo e dando palpites em blogs como este e como os que eu venho destacando aí na coluninha lateral. Tenho certeza de que vão continuar a se divertir, trocando experiências e informações sobre os vinhos que beberam ontem ou os que pretendem beber amanhã.

Além do mais, vamos e venhamos, pra que tanto mau-humor ? Estamos falando de vinhos !! Imaginem como seria a postura desse pessoal se estivéssemos falando aqui de coisas realmente sérias - a crise econômica, a primavera árabe,  a poluição desenfreada, a campanha do Palmeiras na Brasileirão ...

Tenho dito !

13 comentários:

vinhofortaleza disse...

Concordo com vc, Nivaldo a campanha do Palmeiras no Brasileirão é um caso sério, quando acha que a coisa vai...leva porrada (eu sou palmeirense).
Abraços,
Marco

Gerson Bosco disse...

Nivaldo
Minha mulher quer saber. E as taças? Interferem no sabor ou qualidade do vinho? Quais as mais indicadas para cada tipo de vinho? Grandes (e charmosas) ou pequenas? Vidro ou cristal? Coloridas??? Não. Isso não precisa responder que eu já sei a resposta.

Felipe disse...

Nivaldo, achei que você queria manter um certo nível aqui no seu blog... mas já começou a usar palavrões com este negócio de "Palmeiras". Meu computador quase travou ao digitar estas letras nesta sequência...
Abs
Felipe

Felipe disse...

Nivaldo,
Este comentário não tem muito a ver com este tema, mas me lembrei de quando você falou sobre os vinhos gregos.
Coincidentemente, a Sociedade da Mesa selecionou para o mês de Setembro dois vinhos gregos, um tinto e um branco. Não faço idéia se são bons ou não, mas acho que vale a pena arriscar.
Se quiser dar uma olhada, dê uma olhada no www.sociedadedamesa.com.br e entre em "Seleções".
Abs
Felipe

Nivaldo Sanches disse...

Olá, VinhosFortaleza, obrigado pelo comentário - sim, esse é mesmo um assunto seríissimo e que demanda muita discussão - porque diabos o nosso Palestra não emplaca ? Uma possibilidade que me ocorre é que o time seja muito, mas MUITO fraco... será isso ?
Saudações alvi-esmeraldinas !

Nivaldo Sanches disse...

Gerson, ótima sugestão, esse tema das taças .. Vou fazer um post específico sobre o tema - peça para a Vânia aguardar mais um pouquinho e eu falarei sobre isso, prometo !

Abraços - e parabéns pelo seu blog sobe a África, está ficando ótimo e dando muita vontade de participar dessa sua viagem ...

Nivaldo Sanches disse...

Felipe, uma das hipóteses que me ocorrem para explicar a atual fase claudicante do glorioso alvi-verde de Parque Antarctica é exatamente o olho-gordo dos corintianos como você ...
Aliás, desafortunadamente, tenho entre os leitores do blog uma constrangedora participação de corintianos ... Você, Gerson, Fábio ... Vamos mal, vamos mal ... Fazer o quê ? A Internet tem essa característica marcante - é pública, não dá pra isolar certos amigos por aqui ... paciência ...

Nivaldo Sanches disse...

Felipe, dei uma olhada nos tais vinhos gregos que você mencionou. Não conheço nenhum dos dois. O branco é feito com duas das uvas clássicas da região - a roditis e a moscofílero. O tinto é um Nemea, produzido no Peloponeso, com outra uva bem característica do país, a agyorgytykós. Já tomei um Nemea (de outro fabricante) e não me encantou. Na época, pareceu-me um vinho fraco, de pouco corpo - pra falar a verdade, pareceu meio sem graça.
Minha sugestão é o óbvio : prove, experimente, e depois compartilhe com a gente por aqui o que achou deles.
A vantagem é que os preços são bem razoáveis, na faixa de 40 reais - ou seja, mesmo que não sejam grande coisa, o prejuízo não será lá muito grande.
Confesso que fiquei curioso - não deixe de contar suas impressões depois de bebê-los ! Mesmo vindas de um corintiano, suas impressões serão sempre bem vindas por aqui ...

Evelyn disse...

Por isso que eu adoro este blog!! Primeiro, é uma honra fazer parte da sua lista de "blogs legais". Me sinto muito lisonjeada... Eu que, perto de vcs sou só um peixinho!
Segundo, adoro a idéia de simplesmente expressarmos no blog, o que vivenciamos, o que gostamos... sem ter obrigação de nada, apenas prazer, puro deleite!
Terceiro, adoro ser chata, "de galocha"!!! rsrsrsr
Quarto, e não menos importante: Não vamos falar do Verdão!! Eu fico triste... Afinal, isso é um blog de vinhos... rsrsrsrsrsr
Beijosss

Felipe disse...

Nivaldo, se fosse por olho gordo te garanto que a final da série B seria São Paulo x Palmeiras todos os anos! rs. Mas vamos ver o que acontece domingo...
Agora falando de um melhor assunto: isto é o mais legal do clube de vinhos. São valores acessíveis e se não gostar de um determinado vinho, o prejuízo não foi muito grande e ainda temos o que falar. Eu já experimentei outros dois vinhos gregos. Um nós gostamos, o outro não muito. Eu lembro o rótulo, mas o nome confesso que esqueci. Não é tão fácil guardar estes nomes gregos... Depois que eu prová-los, te dou meus comentários de um aprendiz ainda começando a engatinhar no assunto!
Abs e boa sorte domingo! E o Kleber... é nosso!

Van disse...

Olá Nivaldo, já estou no aguardo do post sobre taças mas a dica que realmente preciso é a resposta pra esta pergunta: vou comprar apenas dois tipos de taças, um pra espumantes e outro pra vinhos; para espumante não tem problema, mas qual tipo/modelo eu compro que sirva pra todos os vinhos? Minha preferência é sempre pelos tintos...
Abraços à vc e à Tereza!

MondoVinho disse...

Caro Nivaldo,
Eu me defino, e acho que a definição cabe a você também, um “eno-entusiasta”. Nós gostamos de estar informados (e de levar este “serviço” para os leitores), mas sobretudo gostamos da diversão ao redor do vinho, de descomplicar a matéria com bom humor e abordagem descontraída.
As coisas chatas as deixamos para quem queira abraçá-las (e não faltam indivíduos do genro por ai....).
Um brinde a nós e um grande abraço!

Nivaldo Sanches disse...

Falou tudo, Mario ! Chega de coisas chatas, já dediquei tempo demais a essas bobagens por aqui.
Daqui pra frente, tudo é festa !

Cheers, grande abraço !