quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Um corte argentino de respeito !

Feriadão de carnaval, não viajamos, nos dedicamos ao cinema (temporada de Oscar !) e aos vinhos, é claro ...

Tereza arriscou uma receita pra lá de audaciosa, tirada do site do chef - nada mais, nada menos - Claude Troigros. É mole ?

Tratava-se de um filé mignon assado envolto em folhas de acelga, que ficou muito bonitinho - vejam na foto a carne pronta para ir ao forno :


O filé foi escoltado por um molho chimichurri feito em casa, artesanalmente, passo a passo, e por um delicioso purê de batatas assadas com creme de leite.

Querem dar uma olhadinha no prato pronto ? Tá aqui, ó :


Bacana, né ? Bom de ver, melhor ainda de comer, acreditem !

E o vinho ? Bem, optamos por um Numina 2007, que estava na adega há alguns dias esperando um boa oportunidade. Este vinho é o top de linha da casa Salentein, de Mendoza, Argentina. É um corte interessante, formado por 85 % de malbec com 15 % de merlot. A combinação dessas uvas ficou ótima - a merlot entra com a estrutura, o corpo, uma certa agressividade tânica. E a malbec com sua inconfundível carga de fruta tão típica dos vinhos produzidos lá pelo nuestros hermanitos.

Li em algum lugar que o enólogo responsável pela Numina (Laureano Gómez) afirma que a merlot é o equivalente ao "esqueleto" do vinho, ao passo que a malbec comporia os músculos ...

O fato é que se trata de um grande vinho : coloração escura e profunda, aromas intensos de frutas vermelhas e de violetas mesclados com toques de tabaco e couro, taninos elegantes arredondados pelos 16 meses de barricas e uma permanência em boca bastante superior à média.

Combinou muito bem com a carne assada e o purê, e ficou um pouco prejudicado pelo chimichurri, de sabor muito acentuado.

De qualquer forma, um excelente vinho, que nós ainda não conhecíamos - e somos mais felizes hoje, que o conhecemos ...

Está sendo trazido pela Zahil, e custa alguma coisa ao redor de 100 reais.

Cheers !

Nenhum comentário: