terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Crônicas Lusitanas - Parte 3 - Um jantar fantástico




Lisboa, bairro Telheiras, restaurante O Jacinto ...

Se você um dia tiver a oportunidade, não deixe de procurar esse restaurante : O Jacinto.

Tivemos por lá, simplesmente, a nossa melhor refeição em Lisboa.

Comemos bacalhau - evidente  -, mas que bacalhau ! O peixe é assado dentro de um grande broa de milho, cuja casca forma uma espécie de crosta crocante envolvendo todo o recheio - saborosíssimo !

O magnífico bacalhau na broa d'O Jacinto

Também comemos deliciosos bifes de atum fresco, servido com batatas coradas - sem falar nos incontáveis acepipes servido como entradas, em pequenas porções : polvo, bacalhau, grão-de-bico, ovos, tudo regado a muito azeite de excelente qualidade.

Os vinhos, então, formam um capítulo à parte. Demos início aos trabalhos com um Terrenus 2007, um bom vinho regional do Alentejo, produzido na região da cidade de Portalegre, feito com as tradicionais cepas alentejanas : aragonês (aquela que na Espanha é chamada de tempranillo, e serve de base aos ótimos vinhos da Rioja), trincadeira e alicante bouschet. Um vinho macio, redondo, de taninos delicados, que quase não traz a marca da madeira onde ele passa 12 meses.


Depois, engrossamos um pouco, e partimos para um Quinta do Quetzal Reserva 2008, também um vinho alentejano (mas este, um DOC Alentejo) - um vinho mais estruturado, mais complexo, com aromas marcantes de frutas negras e uma notável marca da madeira. O mix de uvas utilizadas neste vinho já é mais rebuscado, com marcado sotaque francês : petite syrah, cabernet sauvignon e alicante bouschet.




Fechamos com um estupendo Quinta dos Frades Vinhas Velhas 2008, um vinho do Douro, muito estruturado, com aromas de frutas negras e especiarias, toques de couro e tostado, com final prolongado - casou maravilhosamente com o bacalhau na broa (outra vez, só de lembrar me vêm lágrimas à boca ...). Um vinho que, apesar de ótimo, certamente ainda vai crescer muito na garrafa, nos próximos anos.



Detalhe : os vinhos foram todos escolhidos por um dos garçons, o simpaticíssimo Telmo, que teve a pachorra de abancar-se ao meu lado e me deu uma verdadeira aula sobre os vinhos portugueses.

Então, repetindo - se tiver a oportunidade, vá jantar n'O Jacinto - e procure conversar com o Telmo. Garanto que você vai sair de lá como eu saí - pra lá de satisfeito ...

4 comentários:

Evelyn disse...

Meu deus, o que é esse bacalhau!!! Nossa, vou parar de ler e almoçar... Deu até fome!!rsrsrsr... Beijo

Nivaldo Sanches disse...

Um casal de amigos foi para Portugal logo depois de mim - na verdade, eles chegaram em Lisboa no dia mesmo em que pegava o avião de volta a São Paulo - e foram jantar n'O Jacinto, seguindo minha sugestão. Adoraram !!
Programe-se, pois, Evelyn, para a sua vez !

Anônimo disse...

Se tudo der certo, no final de agosto será minha vez. Espero que os restaurantes não estejam fechados por conta das férias.

Abraço,

Sandro

Nivaldo Sanches disse...

Beleza, Sandro, vá mesmo, tenho certeza de que não vai se arrepender ! Se precisar de alguma informação, conte comigo !