segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Vinhos para realmente impressionar - acima de 150 reais

OK, vou finalizar a minha lista de possíveis presentes de Natal, chegando agora à nossa categoria máxima - os vinhos para realmente impressionar, vinhos que ficam acima dos 150 reais a garrafa.

Dirão os mais puristas que o Natal já passou, e que já não há sentido nenhum em fazer uma lista de presentes de Natal. Ora, aqui entre nós, se você receber como presente de Natal uma dessas garrafinhas listadas aqui, garanto que você não vai se importar nenhum pouquinho por tê-lo recebido em pleno mês de janeiro - eu, pelo menos, não me importaria ...

Como sempre, faço de novo a ressalva : trata-se de uma lista pessoal, que envolve vinhos amados ou ambicionados por mim e pela Tereza. Cada bebedor de vinho terá sua própria listinha mágica, garanto.

Outra coisa - estou me referindo a vinhos acima de 150 reais, mas não vou falar de vinhos mitológicos, que custam milhares de dólares, de safras premiadíssimas, de garrafas especialíssimas disputadas a tapa em leilões. Vou ater-me ao mundo das possibilidades reais, ou seja : vinhos caros, mas ainda assim, vinhos compráveis, em ocasiões realmente especiais, por reles mortais como você e eu.

  • Brunello di Montalcino - magnífico vinho da Toscana, feito com uvas sangiovese, que é produzido por vários bons produtores, desde o caríssimo Biondi Santi até alguns de preços mais razoáveis como Poggio Antico, Argiano, Fattoria dei Barbi e outros.
  • Don Melchor Cabernet Sauvignon - grande vinho chileno, o top de linha da vinícola Concha y Toro, encorpado e potente.
  • Barolo - um vinho tinto da região do Piemonte, no norte da Itália, também produzido por várias boas e conceituadas vinícolas.
  • Chablis - vinho branco francês, produzido ao norte da Borgonha, excelente companhia para ostras e frutos do mar.
  • Esporão Reserva - um tinto português do Alentejo, produzido pela Herdade do Esporão.
  • Viña Real Gran Reserva - um belo representante espanhol na nossa lista, um Rioja produzido pela CVNE (Compañia Vinicola del Norte de Espanha).
  • Gevrey Chambertin Les Crais 2008 - um legítimo representante dos maravilhosos tintos da Borgonha, feitos à base da uva pinot noir.
  • Châteuneuf-du-Pape - um vinho tinto de encantadora cor rubi, produzido na região francesa do Rhône, por diversos produtores.
  • Barbaresco - outro italiano, mais um do Piemonte, mais um à base da uva nebbiolo, como o Barolo. Prunotto é um bom produtor, Batasiolo é outro.
  • Château Petrus-Gaia Premier Cru - um bordeaux, para dar um caráter mais "nobre" à nossa listinha.
  • Sassicaia - um dos chamados supertoscanos, feito no coração da Itália com uvas francesas (cabernet sauvignon) - que heresia, não ?!?
Esta é a lista. Se algum dos meus leitores e amigos quiser me dar de presente de Natal um desses vinhos acima, garanto que vou ficar felicíssimo e eternamente reconhecido - seja em janeiro, em março, em agosto ...

4 comentários:

http://fv.ribeiro.zip.net/ disse...

Natal de 2011, certo?
Abraço grande Nivaldo.

Nivaldo Sanches disse...

Não,Fábio, como eu disse no post, continuo aceitando qualquer um desses vinhos como presente de Natal de 2010. Aliás, pode ser também do Natal de 2009, 2008, 2001- qualquer um deles ...

Como foi de viagem ??

Walther disse...

Aí Nivaldão, muito interessante.

Sugiro, ainda, o Quinta da Bacalhoa,também uma heresia, vinho português com cabernet sauvignon e um leve corte de merlot.

Nivaldo Sanches disse...

Ótima sugestão, Walther - nada como falar com bons bebedores .... risos ...

O Quinta da Bacalhôa entra fácil, fácil nesta lista !

Abraços !