sexta-feira, 25 de março de 2011

Crônicas de Mendoza - Parte 7 - Cavas Wine Lodge


Bem,  o Cavas Wine Lodge não é uma vinícola - é, na verdade, um hotel, belamente situado no centro de uma grande área coberta de vinhedos. Decidimos almoçar por lá por conta das boas referências que tínhamos ouvido e também por efeito do belo site na web - confira  clicando aqui.

O local é realmente belíssimo - nada mais estimulante do que dar um passeio por entre as parreiras carregadas de cachos de malbec, depois de uma alentada refeição, regada, naturalmente, a muito vinho bom.
Guillermina, feliz da vida, entre os cachos de malbec

Não que a comida em si estivesse estupenda - não estava, estava just OK. Mas o lugar é bonito, o serviço é excelente, e os vinhos estavam no ponto.



Bebemos um Alta Vista Premium Torrontés 2010 - já disse por aqui que a torrontés foi um encantamento, uma descoberta pra lá de auspiciosa nesta nossa viagem. Ainda nas entradas, passamos a um La Flor Sauvignon Blanc 2010, da vinícola Pulenta, que estava do mesmo nível.





Na hora dos tintos, elegemos um Brioso 2007, um vinho assinado por Susana Balbo, a enóloga da casa Domínio del Plata. Susana é uma das mais importantes enólogas argentinas dos dias de hoje, e uma incansável lutadora pela promoção mundial dos vinhos argentinos. Se você colocar o nome dela no Google, vai encontrar centenas e centenas de entradas relevantes.

O Brioso é um blend de cinco uvas, à base de cabernet sauvignon e malbec. Um bom vinho, que reúne a potência e a estrutura da cabernet à fruta (sempre presente !) da malbec.

Terminamos tudo com um delicioso La Celia Late Harvest 2008, dourado brilhante, que brilhava ainda mais debaixo do sol forte do final da tarde entre as parreiras.

Saúde !

Nenhum comentário: