segunda-feira, 21 de março de 2011

Torrontés, uma rainha dissimulada

Torrontés é o nome da uva que os argentinos vêm utilizando, há algum tempo,  para produzir um ótimo vinho branco que ainda é pouco conhecido por aqui.

Historicamente, a uva torrontés se originou na Espanha, na região da Galícia, onde ela às vezes é chamada também de albillo mayor. Há uma enorme (e meio chata) discussão sobre se a torrontés argentina é mesmo originária da espanhola, ou se se trata de uma uva autóctone.

Para nós, mais interessados em beber o vinho, essa discussão é menos importante, concordam ?

Já o vinho ...

Bem, o vinho é importante ! O vinho que os argentinos estão produzindo com a torrontés, especialmente na região de Salta, no noroeste do país, é um vinho muito, mas muito interessante e ainda pouco explorado por nós, bebuns brazucas.

O aroma dos vinhos brancos da uva torrontés é doce, suave, remete a frutas e flores. Você aproxima o nariz da taça e já antecipa : sabe que vai provar um vinho branco gentil e amigável, desses bem joviais, que se bebe na beira da piscina em uma tarde ensolarada.

E aí você dá o primeiro gole - surpresa ! Sim, a bandida da torrontés é mesmo dissimulada : o vinho é muito mais seco e ácido do que o seu aroma indica. No lugar da esperada suavidade meio neutra, você encontra um sabor complexo, rico, de muita personalidade.

Dá pra beber na beira da piscina ? Claro que dá, mas dá também - e muito bem ! - para acompanhar uma refeição encorpada, peixes, frutos do mar, risotos. Ainda não provei, mas suspeito que deve também ir muito bem com a culinária oriental - sejam sushis e sashimis, sejam as condimentadas experiências gastronômicas tailandesas.

Fechando com chave de ouro : os preços são muito razoáveis ! Só como exemplos, você pode comprar o bom Leonardo Torrontés, de O. Fournier, por cerca de 25 reais no site da Vinci Vinhos, ou então o Andeluna Torrontés por 34 reais, na World Wine.

Acho que a torrontés tem tudo para ser a rainha - dissimulada ! - dos brancos da Argentina, como a malbec é para os tintos.

4 comentários:

Evelyn disse...

Adorei o título da matéria!!! Essa Torrontés é dissimulada mesmo!
Abraço
Evelyn Fligeri
(www.tacaserolhas.blogspot.com)

Nivaldo Sanches disse...

Ora, muito obrigado, Evelyn !! Fico feliz que tenha gostado !
"Apareça" mais vezes por aqui !

Beijos

Anônimo disse...

Nivaldo, bela dica. Melhor ainda foi informar onde encontrar esse vinho aqui em Sampa. Vou provar e depois comento com você!
Abraço,
Hélio.

Nivaldo Sanches disse...

Olá, Hélio, obrigado pelos comentários !
Sim, esse é sempre o melhor caminho : compre, prove, experimente e depois me diga- ou melhor ainda, NOS diga, aqui no blog- o que achou!

Abraços