quarta-feira, 29 de junho de 2011

Crônicas cariocas - Parte I


Passamos o feriadão no Rio, visitando velhos amigos, fugindo do frio paulistano - e, é claro, provando novos vinhos e novas experiências gastronômicas.

Jantamos no belo restaurante Olympe, lá no Jardim Botânico, tocado pelo chef francês Claude Troigros. O Claude, além de vir de uma família tradicionalíssima de chefs franceses, é o super-conhecido apresentador do programa de TV Que Marravilha !, do GNT.

O restaurante é classudo e elegante. Fomos recebidos por um serviço pra lá de atencioso, e nossa refeição foi toda acompanhada pelos vinhos sugeridos pelo sommelier Amilton Alves. O Amilton é um desses profissionais de quem a gente tem vontade de ficar amigo : simpático e cortês, bem informado e competente. Foi dele a sugestão que seguimos e não nos arrependemos de forma alguma : embarcar no desafio do menu confiance (em que o chef é que determina o que a gente vai comer) e acompanhar tudo por vinhos em taças, pra que a gente pudesse ir variando o vinho de acordo com o prato específico do momento. Foi ótimo !

A coisa começou com uma entrada fria (um bom tartar de salmão, com um originalíssimo molho de abacate e wasabi) e uma entrada quente (um delicioso polvo grelhado, com mandioca frita e tapenade de azeitonas). Regamos essa preciosidades com um sauvignon blanc, ótimo : o Chartron La Fleur 2009, um vinho branco de Bordeaux. Excelente combinação, especialmente com o polvo - o vinho tinha a costumeira acidez da sauvignon blanc com um toque de ervas bem marcado no paladar.

Depois, passamos a um excelente linguado, enroladinho (ou "vestido", como informou o maître) com folhas de acelga. Desta vez, harmonizamos com um delicioso Don Nicanor 2007, um argentino da Nieto Senetiner. O vinho é feito de chardonnay, levemente mesclado com viognier. É um vinho interessante - a viognier adiciona aromas e sabores completamente inesperados à chardonnay. Um toque floral intenso, um sabor mais amadeirado. A combinação com o peixe foi daquelas fantásticas !

Em seguida, a carne : escalopes de vitela regados a um delicioso molho de cogumelos. O vinho indicado pelo Amilton foi o Domaine de Bachellery Cabernet Sauvignon 2008, um vinho do Pays d'Oc, encorpado e macio. A harmonização, embora correta, não nos encantou.

E acabamos com as maravilhosas sobremesas : Tereza encarou valentemente um soufflé de frutas vermelhas, delicioso, escoltado por uma tacinha de um não menos delicioso Sauternes 2008, de Schröder & Schÿler.

E eu encerrei com uma tortinha de chocolate amargo, acompanhada da melhor surpresa da noite : um maravilhoso Classic Cream, um jerez doce produzido na Espanha pela Bodegas Rey Fernando de Castilla. A sugestão, é claro, foi mais uma vez do Amilton - e, acreditem em mim, eu lhe serei eternamente agradecido por ter me feito essa singela sugestão ...


E fomos felizes para sempre !

7 comentários:

Wander Salles disse...

Mandou bem hein!! Mais ainda bem que em SP somente esfriou no domingo ;-)

Wander Salles disse...

Mandou bem!! Vai um projeto Escalada ai?! ...rs...

Bom SP, estava ótimo também muitas festas juninas, um quentão com uma 51 nada muito envelhecida, mais estava saborosa com o gengibre e sobremesa uma bela pamonha...rs..

Abração meu amigo...

MondoVinho disse...

Nivaldo, então fica pra proxima. De qualquer forma se eu estiver por Sampa te aviso.
Grande abraço!

Nivaldo Sanches disse...

Ah, Wander, faz tempo que não tomo um quentão !! Saudades disso, cara !
E essa pamonha que você mencionou me encheu a boca de água ... risos ...

Abraços !

Nivaldo Sanches disse...

Combinado, Mario !

Abraços

Evelyn disse...

A sua última frase "e fomos felizes para sempre" sintetiza absolutamente tudo! Que delícia de texto, de comidas, de vinhos,... Sou louca para conhecer o restaurante do Claude ou recebê-lo aqui em casa para poder falar "que Marravilha!!"
Parabéns pelo post!

Nivaldo Sanches disse...

Evelyn, se tiver chance, vá visitar o Olympe - era um antigo sonho nosso, e valeu a pena cada centavo - dos muitos ! - que desembolsamos por lá ...

Sabe quando tudo é perfeito ? A comida, o vinho, o serviço, a competência, o profissionalismo ...

Já estamos loucos pra voltar ...